16 de agosto – Aniversário de 165 anos de Teresina

“Teresina, eterno raio de sol, manhã de claro azul no céu de anil, és fruto do labor da gente simples, humilde entre os humildes do Brasil”, os versos finais do Hino de Teresina, de autoria de Cineas Santos, resume, em forma de música, as características da Cidade Verde, que completa, nesta quarta-feira, 16 de agosto de 2017, 165 anos de fundação.

 

Carinhosamente conhecida como Cidade Verde, Teresina recebeu esse apelido do escritor Coelho Neto, em virtude de ter ruas e avenidas entremeadas de árvores, característica eternizada no refrão do Hino de Teresina: “Verde que te quero verde! Verde que te quero glória”. O modelo da cidade, típica do período colonial, assemelha-se a um tabuleiro de xadrez, motivo que facilita a locomoção. 

 

Com um clima tropical semiúmido e altas temperaturas, Teresina tem duas estações características: o período das chuvas (que ocorre no verão e no outono) e o período seco (que ocorre no inverno e na primavera).

 

Teresina começou a ser povoada no século XVII, com Domingos Jorge Velho e um grupo de bandeirantes, os quais estabeleceram uma feitoria e um criatório de gado. Em 1797, foi erguida a Igreja de Nossa Senhora do Amparo, e sua fundação foi oficializada em 16 de agosto de 1852.  

 

Com um projeto de criação inovador, elaborado por José Antônio Saraiva – o Conselheiro Saraiva – Teresina tornou-se a capital da província por sua localização mais central, bem como pela navegabilidade dos rios Poty e Parnaíba. Teresina foi a primeira capital especificamente planejada para substituir outra existente.

 

O nome da cidade foi uma homenagem à imperatriz Teresa Cristina Maria de Bourbon, que teria sido a mediadora junto ao imperador Dom Pedro II para que a capital viesse a ser Teresina, que é uma mistura dos nomes Teresa e Cristina. Daí os versos “O nome da rainha, altivo e nobre (…) Teresa, eternizada TERESINA!”.

 

Feliz Aniversário, Teresina!