23 de Novembro – Dia Nacional do Combate ao Câncer Infantil

20151118031539Estimular ações educativas e preventivas, além de promover debates sobre políticas públicas, são alguns dos objetivos do Dia Nacional de Combate ao Câncer Infantil, instituído através da Lei n° 11.650, aprovada pelo Congresso Nacional e sancionada em 2008. De acordo com o texto publicado no Diário Oficial da União, a data também deverá servir para ampliar a divulgação dos avanços científicos no combate à doença, além de “apoiar as crianças com câncer e seus familiares”.

O câncer infantil corresponde a um grupo de várias doenças que têm em comum a proliferação descontrolada de células anormais e que pode ocorrer em qualquer local do organismo. Os tumores mais frequentes na infância e na adolescência são as leucemias (que afeta os glóbulos brancos), os do sistema nervoso central e os linfomas (sistema linfático).

Assim como em países desenvolvidos, no Brasil, o câncer já representa a primeira causa de morte (7% do total) por doença entre crianças e adolescentes de 1 a 19 anos, para todas as regiões. Estima-se que 70% das crianças com câncer possam ser curadas quando ocorre o diagnóstico precoce. É importante, portanto, estar atento ao aparecimento de sintomas que podem ser sinais da doença. Quanto mais cedo for a procura pelo tratamento médico, maiores serão as chances de cura. Procure um especialista caso seu filho apresente: perda de peso; manchas roxas e sangramento pelo corpo, sem machucados; vômitos acompanhados de dor de cabeça, diminuição da visão ou perda de equilíbrio; caroço em qualquer parte do corpo, principalmente na barriga; palidez; febre prolongada, sem causa identificada; dores nos ossos e nas juntas, com ou sem inchaços; crescimento do olho, podendo estar acompanhado de mancha roxa no local.

O tratamento do câncer começa com um diagnóstico correto. Ao avaliar o caso da criança, o médico solicitará os exames laboratoriais e de imagem necessários para avaliar o estado de saúde do paciente e identificar o problema. O tratamento deverá sempre ser feito em local especializado e compreende três modalidades principais: quimioterapia, cirurgia e radioterapia. Além dos medicamentos, é indispensável para a cura a participação e o apoio de familiares e amigos. O bem-estar e a qualidade de vida dessas crianças e adolescentes estão em primeiro lugar.

Paz e Bem!