Rodrigo Torres de Araujo Lima

image2Rodrigo Torres de Araujo Lima tem 30 anos e formou-se no IDB em 2002. Cursou a graduação em Relações Internacionais pela Universidade de Brasília, e, em seguida, concluiu o Mestrado em Relações Internacionais (Área de atuação em Política Internacional) também pela UnB. Foi aprovado no concurso público de Especialista em Políticas Públicas e Gestão Governamental (carreira conhecida como Gestor Federal) em 2008. Na carreira de Gestor, atuou como Assessor Internacional no Ministério da Educação de 2009 a 2012, como Chefe de Gabinete da Secretaria Executiva da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República de 2012 a 2014, e atualmente é Secretário Nacional de Promoção dos Direitos de Crianças e Adolescentes, no âmbito do Ministério das Mulheres, da Igualdade Racial e dos Direitos Humanos, e Presidente do Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente.

Ligação com o IDB

image1O antigo aluno estudou no IDB desde os 4 anos de idade até a 3ª Série do Ensino Médio. “Sempre foi minha segunda casa. O IDB foi responsável pela minha formação cidadã e por me apresentar a maioria dos meus amigos, inclusive minha esposa! Além disso, alguns professores tiveram papel importante para a formação da minha visão de mundo hoje. Tenho muito orgulho da escola e falo dela para todos que não a conhecem! Tento acompanhar todas as novidades, ainda que de longe, pelo Facebook”, comentou Rodrigo.

O RI listou uma série de coisas que admira na Escola, como, por exemplo, o cuidado que a Escola tem com cada aluno, a concepção de uma formação cidadã, a preocupação em ser uma escola melhor a cada dia, sempre se atualizando e oferecendo o que há de melhor em cada área, o tratamento com os ex-alunos, reiterando o espírito de uma família, e o envolvimento dos professores, que tem características diversas e sempre tem liberdade de apresentar coisas novas para os alunos.

Conquistas

Para Rodrigo, dois momentos na sua vida merecem reconhecimento especial. O primeiro, ele cita a aprovação em um concurso público, pois, segundo ele “permite trabalhar com diversas políticas públicas, ao longo da carreira foi crucial para que eu construísse a minha trajetória profissional”. O antigo aluno destaca também o momento em que pode fazer a defesa do relatório brasileiro sobre a convenção dos direitos da criança na ONU, esse ano, “diante de especialistas do mundo inteiro, e poder ouvir desses países o reconhecimento dos avanços do Brasil e como servimos de referência para eles”, explicou.

Dedicação e desafios profissionais

image3“Os desafios profissionais são diários. Trabalhar com equipes grandes, mantendo a motivação de todos, e, ao mesmo tempo, implementar políticas públicas em caráter nacional em um país tão diverso como o nosso, com toda sua complexidade política e federativa, são tarefas que exigem muita dedicação. Mas nada disso faz sentido se pessoalmente você não está satisfeito. Acredito que o grande desafio da maioria dos profissionais hoje em dia é conseguir conciliar o elevado grau de exigência do trabalho com o cuidado com sua saúde, sua família, seus amigos, seus hobbies”, pontuou Rodrigo.

Paz e Bem!