Campanha IDB Alimentação Saudável. Vamos promover a vida!

banner 1Uma alimentação saudável é aquela que atende a todas as exigências do corpo, ou seja, não está abaixo nem acima das necessidades do nosso organismo. Além de ser fonte de nutrientes, a alimentação envolve diversos aspectos, tais como valores culturais, sociais, afetivos e sensoriais. As pessoas, diferente dos demais seres vivos, ao alimentar-se não buscam apenas suprir suas necessidades orgânicas de nutrientes. Nós não nos alimentamos só de nutrientes, mas de alimentos palpáveis, com cheiro, cor, textura e sabor. Dessa forma, o alimento como fonte de prazer, identidade cultural e familiar também é uma abordagem importante para promover a saúde.

Desse modo, buscando manter e ressaltar a importância de uma boa qualidade de vida na infância e adolescência,  prevenir infecções e patologias na vida adulta, inicia hoje, 22 de fevereiro, a Campanha “IDB Alimentação Saudável”. Durante toda a semana, uma série de matérias voltadas para a importância do hábito alimentar saudável será divulgada no site do Instituto Dom Barreto. A campanha será voltada para os alunos das turmas da Educação Infantil e, posteriormente, também no Fundamental Maior e Médio. Nossa campanha é parte do Ano IDB da Cidadania Global, articulada com a Meta 3 da ONU sobre Saúde de Qualidade.

Desse modo, durante essa semana, vamos chamar a atenção para o tema com CAMPANHA IDB DE ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL. Vamos ter, no nosso site e redes sociais, matérias e conteúdos voltados para a importância do hábito alimentar saudável. Na nossa programação também  vamos ter exposição de desenhos dos alunos,  ensaios fotográficos na hora do lanche, conteúdo pedagógico conectado ao tema e um verdadeiro guia para os pais sobre alimentação saudável na infância, disponível nas matérias postadas aqui  no nosso site.

TUDO COMEÇA NA INFÂNCIA

A idade pré-escolar, de dois a seis anos, é considerada uma fase de extrema importância, tanto no que diz respeito ao processo de maturação biológica quanto ao desenvolvimento sócio-psicomotor. Além disso, nesta idade a criança começa a criar sua independência e a formar seus hábitos alimentares para toda vida.

A prática de uma dieta balanceada e uma rotina alimentar saudável, desde a infância, proporcionarão níveis ideais de saúde e favorecerão o perfeito desenvolvimento físico e intelectual, reduzindo os transtornos causados pelas deficiências nutricionais comuns a este estágio de desenvolvimento e evitando a manifestação da obesidade e outros distúrbios alimentares.

A família, a escola e a sociedade têm a responsabilidade de favorecer a adoção de um comportamento saudável por parte das crianças para que estas se tornem capazes de encontrar um equilíbrio alimentar e alcancem uma boa qualidade de vida com repercussões positivas na adolescência e na vida adulta.

A escola desempenha papel fundamental na formação de hábitos de vida das crianças. A alimentação escolar deve suprir parcialmente as necessidades nutricionais dos alunos, melhorar a capacidade no processo ensino-aprendizagem e formar bons hábitos alimentares.

Nessa fase, trazer o lanche para a escola é necessário e super importante, e vai continuar sendo porque, a partir daí, outros aprendizados são incorporados ao processo pedagógico. Portanto, as lancheiras ainda continuarão fazendo parte da rotina da educação infantil e serão sempre muito bem vindas. Mesmo assim, e para contemplar outras idades e fases, o IDB vai adotar um novo cardápio nas lanchonetes a partir do mês de abril, para oferecer aos alunos lanches mais nutritivos, balanceados e saudáveis; com o bjetivo de resgatar hábitos alimentares regionais, estimulando o consumo de alimentos in natura, produzidos em nível local, integrados à cultura da região e de alto valor nutritivo. Dessa forma, a cantina passará a oferecer um modelo de cardápio saudável, com opções de lanches mais elaborados, com ingredientes frescos, integrais e regionais. Assim, reduziremos os lanches ricos em gorduras saturadas, açúcares simples e sódio dos nossos alunos.

Segundo o nutricionista Leonardo Leal, a alimentação saudável proporciona inúmeros benefícios à saúde, melhorando a imunidade da criança, o bom funcionamento intestinal, contribui para a prevenção de doenças como diabetes, hipertensão, derrames, doenças cardíacas e alguns tipos de câncer. “Além disso, uma alimentação saudável e adequada também é um direito e, por isso, deve ser promovida de forma a favorecer a saúde de todos os indivíduos. Por exemplo, o corante ele não faz mal se consumido em pequena quantidade. Mas, em pequenas quantidades todos os dias, ele vai se acumulando e faz mal à saúde”.

ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL É RESPONSABILIDADE DE TODOS

O hábito alimentar se forma durante a infância. Por isso, a introdução de novos alimentos deve ser estimulada nessa fase, com adequação à quantidade e qualidade da alimentação das crianças. Crianças e adolescentes que não possuem uma alimentação regular e saudável ganham inúmeros benefícios, entre eles, a saúde física e mental. Uma alimentação equilibrada estimula o prazer, valoriza a cultura alimentar e promove a saúde do corpo. A mudança segue um curso, tem o seu tempo. O processo de migração do modelo de alimentação habitual para um modelo saudável requer uma importante união da escola, a família e do serviço de saúde.

NA HORA DE PENSAR E PREPARAR  O QUE A CRIANÇA DEVE COMER

 Os lanches naturais são constituídos por alimentos com alta concentração de grãos (arroz, milho e trigo), que precisam ser consumidos em maior quantidade durante todo o dia, frutas, legumes e verduras e alimentos como cereais integrais, leguminosas, sementes e castanhas ricas em proteínas. Além disso, têm-se os alimentos de origem animal (carne vermelha, branca, ovos, leite e derivados) que podem ser consumidos em menor quantidade, com baixo teor de gordura.

Fazer boas escolhas alimentares é um processo complexo e tem consequências a curto e longo prazo para a saúde. Não é fácil, mas uma educação alimentar bem feita na infância fará de seus filhos adultos mais saudáveis, vivendo com mais qualidade.

Paz e Bem!