Dia Internacional da Felicidade

12443284_1042249205836819_1900633732_nA ONU aprovou em  2011, uma resolução reconhecendo a busca pela felicidade como “um objetivo humano fundamental”, convidando os Estados-membros a promoverem políticas públicas que incluem  a importância da felicidade e do bem-estar em sua aposta pelo desenvolvimento.  No ano seguinte, na Assembleia Geral da ONU, foi decretado o dia 20 de março como o “Dia Internacional da Felicidade”.

O objetivo? Uma data em que os povos celebrem a felicidade e o bem-estar, objetivos e aspirações universais na vida dos seres humanos de todo o mundo.

A ideia foi lançada pelo Butão, país interior localizado no sul da Ásia, no extremo leste do Himalaia que, ao invés de adotar como estatística oficial o Produto Interno Bruto (PIB), analisa a “Felicidade Nacional Bruta” desde 1972, e consiste em analisar não apenas o crescimento econômico, mas os aspectos psicológicos, culturais, ambientais e espirituais.

O Secretário-Geral e os outros membros das Nações Unidas gostaram da ideia e concordaram que, para sermos felizes, precisamos de um ambiente saudável, de sermos tratados de maneira igual pela sociedade em que estamos inseridos, de educação e de condições mínimas, pelo menos, de sobrevivência, entre outras coisas.

Assim, durante a Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável – Rio +20, foi acordado que seria adotada uma abordagem equilibrada, integração de três pilares: Crescimento econômico, desenvolvimento social e proteção ambiental.

Muitos governos dizem que novos elementos, entre eles a felicidade, devem ser incorporados as formas de se medir a prosperidade, dominadas por indicadores econômicos. Seja feliz, pratique o bem, espalhe a Felicidade!
Paz e Bem!