Mau uso do celular e seus danos para a saúde

Em tempos ultramodernos, é quase impossível conhecer alguém que não tenha se rendido ao uso do celular. Redes sociais, pesquisas na internet, jogos, e até mesmo encontros, podem ser achados num só lugar, ou melhor, num só dispositivo. A tecnologia é algo positivo, que traz diversos benefícios aos usuários, e não para de inventar aplicativos e aparelhos que saltam aos olhos. O grande problema em questão diz respeito à forma como se usa o celular. Além do isolamento social, outro problema são os males provocados à saúde.

Atualmente, existem estudos que comprovam que o uso excessivo do celular pode trazer danos psicológicos e físicos, como ansiedade, dores de cabeça, insônia e até acne, assim como problemas relacionados à aprendizagem. A própria Organização Mundial de Saúde (OMS) classifica o aparelho como possivelmente cancerígeno.

O neurologista Kelson James afirma que não se pode associar qualquer dor de cabeça ao uso do celular e que é importante, antes de tudo, ter um acompanhamento médico quando o paciente sentir qualquer sintoma. “Existe um estudo que foi divulgado há pouco tempo, que traz alguns dados sobre o uso do celular, inclusive que o uso excessivo pode provocar câncer no cérebro. Mas outros aparelhos que possuem radioatividade, como, por exemplo, as ondas do rádio, também podem ser considerados cancerígenos. É importante deixar claro que o que existe, de fato, são evidências crescentes de que ondas do celular podem gerar câncer e não comprovações. Existem outros sintomas associados ao uso do celular, como o zumbido, por exemplo. O paciente não pode atribuir dores de cabeça, ou qualquer outro sintoma, apenas ao uso do celular. Deve-se investigar, com especialistas, a verdadeira causa”, explica.

Dados da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) mostram que existem mais aparelhos celulares no Brasil do que pessoas. Ao todo, são 281,5 milhões de aparelhos contra 192 milhões de brasileiros. Além disso, o brasileiro passa, por dia, 3 horas e 46 minutos conectado à internet pelo celular e mais 5 horas e 26 minutos conectado via computador ou tablet. Juntando tudo, o brasileiro fica conectado cerca de 9 horas por dia, ocupando, assim, o 3º lugar no ranking mundial de conectados, perdendo apenas para a Tailândia e Filipinas, de acordo com dados da Agência Internacional We Are Social.

Uso do celular X Musculatura

Danos referentes à musculatura também são outros fatores negativos no uso excessivo do celular. Dores musculares, principalmente nos membros superiores, são alguns dos sintomas mais comuns em quem não consegue largar o aparelho. A fisioterapeuta Thais Cristina acrescenta que muitas crianças estão com problemas musculares porque, além de usarem excessivamente o celular, utilizam de todo tempo livre para continuar no universo da tecnologia, deixando de lado as atividades físicas, e resultando num quadro provável de dores e incômodos musculares em geral.

“Por utilizar todo tempo livre nos aparelhos digitais, a criança acaba deixando de lado as atividades físicas e, desta maneira, se torna sedentária com musculatura fraca. Dificilmente se verá alguém usando o celular da maneira correta, que no caso é na posição da altura dos olhos. A cabeça, por exemplo, pode ficar interiorizada, e por se utilizar o celular de uma maneira mais relaxada, as pessoas não prestam atenção na maneira como se sentam, como se utiliza o teclado, passando muito tempo digitando. Isso pode provocar um comprometimento da musculatura do punho, assim como de todos os membros superiores. Além disso, ainda tem o pescoço que pode ficar tensionado a tal ponto de provocar enxaquecas, dores crônicas, tensão nessa musculatura e incômodos recorrentes”, explica.

A fisioterapeuta aconselha trocar o tempo dedicado aos aparelhos eletrônicos por mais momentos de atividades físicas, que vão trazer benefícios à saúde. Além disso, quando se for utilizar o celular, é necessário prestar atenção na postura, para que esses danos estejam cada vez mais distantes dos usuários.

Mau uso do celular pode provocar prejuízos na aprendizagem e até dependência

Para a psicóloga Delite Barros, coordenadora do setor de psicologia do Instituto Dom Barreto, o mau uso do celular pode trazer vários danos, que vão desde a dificuldade de aprendizagem até as relações sociais.

“Os danos causados pelo mau uso do celular são diversos e podem afetar até mesmo o processo de aprendizagem do aluno. Além disso, existe a possibilidade da criança ou do adolescente, que esta no seu espaço individual, esquecer que a mídia é um espaço público, e aí termina expondo a si mesmo, ou a própria família, ou seus colegas. Outro ponto diz respeito à própria aprendizagem, o que vai trazer prejuízos para o estudo de maneira geral, pois a criança ou o adolescente acaba negligenciando seus estudos e suas atividades escolares, resultando assim numa queda no desempenho quantitativo. Daí é necessário que a família esteja bem atenta, porque na escola existe uma vigilância maior, mas, em casa, o aluno usa bem mais”, disse.

A psicóloga alertou ainda sobre outro problema referente ao uso excessivo do celular, quando esse uso se transforma em compulsão. “Outro grande problema é quando o uso do celular passa a se tornar algo compulsivo, provocando, assim, dependência da internet ou diferentes mídias. Neste momento, o tratamento é muito mais complicado porque a pessoa tem que entrar no tratamento com especialista na área. Já tiveram casos de pacientes que desenvolveram a dependência e abandonaram a escola, e até mesmo adultos que abandonaram o emprego, devido à dependência do celular”, explica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *