Hoje é dia cantar! Hoje é dia da Bossa Nova!

Todo dia é dia de ouvir Bossa Nova. Ouvir Tom Jobim, Vinícius de Morais, João Gilberto, Agostinho dos Santos, Carlos Lyra. Aquela batida e harmonia diferente, que abriu um novo caminho para a nova música brasileira. Mas hoje, 25 de janeiro, é especial. Hoje é dia dela, da Bossa Nova.

 Esse gênero musical, que surgiu no Brasil no final da década de 50, recebeu influência do samba e do jazz, e levou o nome do Brasil mundo a fora.  O primeiro grande marco inicial da Bossa Nova aconteceu em primeiro de março de 1958, quando João Gilberto cantou “Chega de Saudade”, canção escrita por Vinícius de Morais e Tom Jobim, que marcou definitivamente a presença do estilo musical no cenário brasileiro.

 A Bossa Nova tem como características principais o desenvolvimento do canto-falado, ao invés da valorização da “grande voz”, e a marcante influência do jazz norte-americano. Esta influência, inclusive, foi criticada posteriormente por alguns artistas. Em meados da década de 1960, um grupo formado por Marcos Valle, Dori Caymmi, Edu Lobo e Francis Hime procurou reaproximar a Bossa Nova ao samba, ao baião e ao xote nordestino.

 O professor de música do Instituto Dom Barreto, Wandison Sales, comenta sobre a importância que é a Bossa Nova para a música nacional. “A Bossa Nova tem uma grande importância que vai no sentido de buscar novas formas de experimentar e criar música. Ela vem exatamente com uma grande diferença do jazz. Os músicos na busca por sonoridade diferente e harmonias dissonantes, que é uma das características desse estilo, buscaram colocar uma idéia brasileira. Então acabou dando a grande importância através dessa mistura, já que o Brasil é uma mistura de três povos bem distintos. É importante porque difundiu algo americano com uma idéia e estilo brasileiro”, afirmou o professor.

 Não só João Gilberto destaca-se nesse movimento, mas parte do repertório clássico da Bossa deve-se as parcerias de Tom Jobim e Vinícius de Moraes. Além de “Chega de Saudade”, os dois compuseram “Garota de Ipanema”, outra representativa canção da Bossa, que se tornou a canção brasileira mais conhecida em todo o mundo, com mais de 169 gravações, entre as quais de Sarah Vaughan, Stan Getz, Frank Sinatra com Tom Jobim, Ella Fitzgerald entre outros.

O legado da Bossa Nova é bastante valioso, deixando várias jóias da música nacional, além de “Chega de Saudade”, “Garota de Ipanema”, podemos ouvir também “Desafinado”, “O barquinho”, “Eu Sei Que Vou Te Amar”, “Se Todos Fossem Iguais A Você”, “Águas de março”, “Coisa mais linda”, “Corcovado”, “Insensatez”,  “Lobo Bobo”, “Saudade fez um Samba”, entre outras belíssimas canções, que fica aqui como dica para ouvir nesse dia tão importante e para serem sempre lembradas por nós brasileiros.

 Paz e Bem!