Projeto Gentileza encerra atividades do ano

O Projeto Gentileza do Instituto Dom Barreto (IDB) encerrou, na quarta-feira, 16 de novembro, as atividades de 2016. A equipe de professoras, envolvida no Projeto, e os alunos do 5º Ano do Ensino Fundamental realizaram a entrega de doações para as entidades beneficiadas com a iniciativa. Na oportunidade, as Missionárias de Jesus Crucificado falaram da importância da ação. Além disso, a coordenadora do Ensino Fundamental, Márcia Rangel, e a diretora Stela Rangel, foram homenageadas ao final do evento.

Na segunda-feira (14), o IDB realizou uma festa, com os alunos do 5º Ano do turno da tarde, no Convívio Cultural, da qual participaram da festividade: Fazenda da Paz, Casa São José e Lar de Maria. Na quarta-feira (16), estiveram os alunos do 5º Ano do turno manhã, além dos responsáveis e atendidos das seguintes instituições: Lar da Esperança, Frederico Ozanam, Fundação Talita e Escola Nossa Senhora da Paz, que receberam donativos no valor de R$ 1.587,00, que são resultados das vendas de camisetas, adesivos, bazares e outras ações promovidas pelos alunos e professores.

Com lágrimas nos olhos, a Coordenadora do Lar da Esperança (instituição filantrópica que presta atendimento e abriga pessoas portadoras do vírus HIV), Graça Cordeiro, não se conteve de emoção ao receber o donativo. “É um sentimento de solidariedade maior para as crianças, principalmente por eles estarem exercitando isso. E para mim é um presente do céu. Mas antes do Projeto, o Instituto sempre esteve presente no Lar da Esperança”, conta.

Emocionada, Maria Jesus Martins Rocha, 86 anos, que integra a Congregação das Irmãs Missionárias de Jesus Crucificado, congregação fundadora do IDB, que inclusive leva os nomes de seus fundadores, Dom Francisco de Campos Barreto e Maria Villac, afirmou que ficou feliz em ter sido convidada para participar da Festa de Encerramento do Projeto. “Faz pouco tempo que conheci o Projeto. Achei-o maravilhoso, já que estimula os alunos a vivenciar o sentimento de gentileza, e sem gentileza não há cidadania. É uma ideia maravilhosa do Instituto Dom Barreto”, argumentou.

A programação também contou com duas apresentações da Fundação Talita. Além de depoimentos de mães e alunas, entre elas, as mães Liz Meireles e Silvania Campelo, a segunda agradeceu ao IDB e à professora Catarina pelas ações implementadas e articuladas, através do Projeto Gentileza. “Quando o professor Marcílio Rangel morreu, havia pensando que com ele havia ido o coração do Instituto, até porque o corpo sem o coração não funciona. E aquilo ficou na minha mente. Três anos depois, nós passamos por uma dificuldade e eu vim procurar a professora Bernadete e o coração ficou colocado para mim e a minha disposição. E como eu sou grata por isso, justamente no momento em que a minha família mais precisou dessa Gentileza, o colégio se colocou para ajudar. E o Instituto foi coração. É por isso que eu amo tanto vocês. Eu acredito não só no que é ensinado, mas nesse gesto mais simples que é a gentileza”, declarou.

Ao final do evento, as irmãs da Congregação das Missionárias de Jesus Crucificado, Maria Jesus Martins Rocha e Maria do Socorro Leal, receberam uma homenagem da ação. Além disso, os alunos do 5º Ano fizeram apresentações de dança e música. O Encerramento, que contou com a presença de dezenas de pais, foi emocionante e tocou o coração de todos.

Semeando solidariedade

O projeto do IDB começou a ser pensado no final de 2014, com o intuito de fazer com que os dombarretanos tivessem vivências fora da sala de aula. Hoje tem colhido frutos que estão sendo multiplicados nos lares familiares, nas instituições e na sociedade em geral. A professora Catarina conta que o Projeto Gentileza foi inspirado no Profeta Gentileza.

Conta com o apoio de 15 professores, alunos do 5º e do 6º Ano e das famílias. Além de arrecadação de doações, o Projeto também tem por objetivo criar espaços para discussões sobre diversos assuntos, tais como: violência, paz, meio ambiente, família, respeito e tolerância, diversidade cultural, reações sociais e institucionais. Tudo isso contribui para a melhoria da qualidade de vida e das vivências familiares e escolares como um todo.

Paz e Bem!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *