Professoras do 3º Ano apresentam a peça “O diálogo entre o imperador e o conselheiro imperial”

Durante o ano, os alunos do 3º Ano do Ensino Fundamental estudam em sala de aula sobre a fundação da cidade de Teresina, como conteúdo das disciplinas de História e Geografia. Com o intuito de tornar ainda mais instigante e compreensível o assunto, as professoras Shirlane Nunes e Samya Karol apresentaram aos alunos a peça “O diálogo entre o imperador e o conselheiro imperial”. Uma verdadeira viagem no tempo dos personagens da Teresina de 1850 aos dias atuais.

Segundo a professora Samya Karol, o assunto é abordado em sala seguindo uma ordem cronológica inversa. Inicialmente, as professoras começam discutindo sobre Teresina atual. Em seguida, voltam os olhares e informações aos anos de 1920 e de 1850.

“Nessa semana fomos mais longe. Começamos a estudar a fundação de Teresina, em 1850. Estamos vendo como, naquela época, a realidade era completamente diferente do que vivemos hoje. Quando comentamos sobre o assunto em sala, explicamos sobre o imperador, sobre o conselheiro e sobre a capital. Eles precisam entender quem era o imperador naquela época, o que era um conselheiro e o que era uma província. Sempre traçando um paralelo. Mas queríamos tornar esse entendimento mais concreto para facilitar na hora da aprendizagem”, comentou a professora Samya Karol.

Então, buscando trazer para a realidade o assunto discutido em sala de aula, a professora Samya, juntamente com a professora Shirlane, resolveu aprimorar o assunto de forma lúdica.

“Fizemos primeiro as explicações em sala de aula com os conceitos. Mas discutindo com a professora Márcia Rangel, vimos que ficar somente na teoria torna o assunto abstrato e limitado. Dessa forma, pensamos em dramatizar. E, assim, criamos a peça, que é uma forma de chamar mais atenção e tornar o entendimento mais simples. O fato de as professoras estarem ali na frente deles, representando, mesmo que de maneira informal, tornou a ação instigante e afirmamos com toda certeza que foi extremamente positivo o resultado”, explicou e avaliou Samya Karol.

Foi uma viagem no tempo. Em 1850 tudo era muito diferente do que temos costume hoje.  Os alunos puderam perceber de forma mais abrangente e a diversão foi garantida. Assim é fácil aprender!