A Riqueza da Literatura Brasileira

Monteiro Lobato, Carlos Drummond de Andrade, José de Alencar, Cecília Meireles, Raquel de Queiroz e Cora Coralina são alguns dos diversos autores homenageados no dia da Literatura Brasileira, comemorado hoje, dia 1 de maio.

A data foi escolhida para homenagear outro autor de destaque no cenário literário brasileiro, José de Alencar. Nascido em 1829, na cidade de Macejana-CE, o autor ficou conhecido principalmente por expor, nas suas obras, a realidade brasileira. José de Alencar foi autor dos romances “O Guarani”, “Iracema”, “Senhora” e “Ubirajara”, obras que sempre contiveram o patriotismo e o regionalismo como temática majoritária.

Além do Romantismo, estilo literário de José de Alencar, o Brasil vivenciou outras escolas que marcaram períodos distintos da história do nosso país, influenciando, além da Literatura, áreas distintas. O Quinhentismo marcou a introdução da cultura europeia em nosso país no século XVI. Em seguida, no século XVIII, o Barroco tomou forma e proporção, a partir das imagens sacras marcantes nas igrejas brasileiras, inspiradas nas obras de Aleijadinho. Arcadismo, Simbolismo, Pré-Modernismo, Modernismo e Neo-Realismo vieram em seguida, contendo significados e autores com características particulares que contribuíram, de certa forma, para o desenvolvimento intelectual sentido por nossa população.

A professora de Literatura do Instituto Dom Barreto Conceição Neri, explica a grande importância da Literatura. Para ela, a grande variedade de autores apresentados aos alunos, desde pequenos, proporciona um desenvolvimento na criatividade: “A Literatura contribuiu e contribui para o desenvolvimento do nosso país por meio da pluralidade de abordagens e tendências ao retratar nossas belezas e riquezas e valores. Embora não conheça de maneira tão aprofundada as outras produções mundiais, a literatura brasileira é mais genuína, diversificada e aborda com maior acuidade as mazelas do povo. Sem falar na riqueza e universalismo de Machado de Assis, que enobrece nossa nação, ao analisar a alma humana com tanta maestria”, revela.

Sobre a atuação do IDB quanto à valorização dessa disciplina na grade curricular, a professora Conceição Nery é enfática: “O IDB contempla, desde as séries iniciais, uma grande riqueza e variedade de autores, com o intuito de desenvolver a criatividade das crianças e aguçar seu espírito lúdico. Além disso, desenvolve projetos baseados em obras literárias brasileiras e universais. Os alunos vivenciam a leitura de forma prazerosa, como também têm uma preparação sistematizada, tanto para o Enem quanto para outros vestibulares.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *