Serviço de Gestão de Pessoas do IDB promove Campanha em alusão ao “Março Lilás”

 

Você sabia que durante todo o mês de março é vivenciada, no Brasil, a Campanha de Conscientização e Combate ao Câncer de Colo de Útero? Durante todo o mês, nas mais diferentes esferas da sociedade, são realizadas diversas ações que visam conscientizar a população e incentivar a prevenção dessa doença. Associar uma “cor” a um mês mostrou-se uma boa ferramenta para disseminar informações sobre importantes questões de saúde. Por isso, essa campanha foi nomeada de “Março Lilás”, que uniu o mês das mulheres à necessidade de se falar, mais enfaticamente, sobre o terceiro tumor maligno mais frequente na população feminina (ficando atrás apenas do câncer de mama e do colorretal) e a quarta causa de morte de mulheres por câncer no Brasil.

No Instituto Dom Barreto, o Serviço de Gestão de Pessoas aderiu à campanha e está realizando, entre os colaboradores, um processo de conscientização sobre a doença através de informativos com dados sobre prevenção, sinais e sintomas da doença, tratamento e detecção precoce, além de informações sobre a vacinação contra o HPV. Segundo a psicóloga do Serviço de Gestão de Pessoas, Cintia Visgueira, a Campanha complementa a programação do mês da mulher que, através de diversas atividades, visa a valorização da profissão e do respeito às mulheres, como também preocupação e o cuidado com a saúde feminina.

“Durante todo mês, estamos fazendo essa conscientização, tanto no âmbito social quanto no biológico. O “Março Lilás” é para conscientização do câncer de colo de útero, que nós sabemos que está tão recorrente. O que fizemos foi um folheto e pensamos na entrega dos laços que simbolizam a prevenção, porque é algo que fica visível, que todos podem ver e pensar sobre ‘o que é esse laço e o seu significado’. Nesta parte da Campanha, que falaremos sobre a parte biológica, conseguimos integrar diversos serviços e setores da Escola. Por exemplo, a Enfermaria nos ajudou a construir esse folheto e nós oferecemos, neste material, sites para apoio, como o do INCA – Instituto Nacional do Câncer, além de contatos para apoio, onde as pessoas podem pesquisar sobre isso”, conta a psicóloga.

Segundo Cintia, falar sobre o cuidado com a saúde da mulher não é uma pauta apenas para as colaboradoras, mas também para os homens. “Esse folheto e esse laço será entregue para todos os colaboradores, porque não é só aqui que temos mulheres. Os homens também precisam ser conscientes sobre isso, porque eles têm filhas, têm mãe, têm esposa. Então, o foco é englobar a mulher como um todo, sem deixar de englobar os nossos parceiros, os homens. E nós tentamos nos organizar para conscientizar a todos”, pontua.

A psicóloga afirma que a comunidade dombarretana não ficará de fora da Campanha, que irá abranger também pais e alunos: “A gente não quer deixar essa informação somente aqui na Escola, mas queremos expandir. Inclusive, esse folheto e essa proposta serão expandidos para os pais, com uma Campanha que seja realmente afetiva”.

“Nós, do Serviço de Gestão de Pessoas, temos todo um programa de qualidade de vida e temos que trabalhar a importância de unidade com os outros setores também, como a Comunicação, que tem sido o nosso parceiro. A gente tenta fazer tudo isso para dar uma qualidade de vida para os nossos colaboradores, para ter uma atuação realmente que faça a diferença, tanto para a Escola quanto para os setores”, comenta a psicóloga.

 

 

Sobre o Câncer de Colo de Útero e o Março Lilás

Segundo o Instituto Nacional do Câncer – INCA, o câncer do colo do útero, também chamado de câncer cervical, é causado pela infecção persistente por alguns tipos do Papilomavírus Humano – HPV. A infecção genital por esse vírus é muito frequente e não causa doença na maioria das vezes. Entretanto, em alguns casos, ocorrem alterações celulares que podem evoluir para o câncer. Essas alterações são descobertas facilmente no exame preventivo (conhecido também como Papanicolau), e são curáveis em quase todos os casos. Por isso, é importante a realização periódica desse exame.

O câncer de colo de útero é o terceiro mais incidente na população feminina brasileira, excetuando-se os casos de câncer de pele não melanoma. Políticas públicas nessa área vêm sendo desenvolvidas no Brasil desde meados dos anos 80 e foram impulsionadas pelo Programa Viva Mulher, em 1996. O controle de câncer do colo de útero é hoje uma prioridade da agenda de saúde do país e integra o Plano de Ações Estratégicas para o Enfrentamento das Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNT) no Brasil, lançado pelo Ministério da Saúde, em 2011.

 

A Campanha de Conscientização e Combate ao Câncer de Colo de Útero segue até o final do mês de março, com diversas atividades envolvendo todas as unidades do Instituto Dom Barreto – Centro e Zona Leste – e também da Escola Madre Maria Villac.

 

Qualidade de vida é essencial. O Instituto Dom Barreto abraça essa Campanha. Abrace você também! #IDBMarçoLilás2019

 

Paz e Bem!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *