Alunos do Instituto Dom Barreto participam de mega aulão do Projeto “Imersão ENEM 2019”

Domingo foi dia de estudo, com dedicação redobrada, para os alunos da 3ª Série do Ensino Médio do Instituto Dom Barreto, da Escola Madre Maria Villac e para os alunos do Pré-Enem. Os brilhantes, que estão se preparando para o Enem 2019, participaram, no Convívio Cultural, do Projeto “Imersão ENEM 2019”, ocasião em que eles dedicaram durante todo dia ao estudo de áreas como a da Geopolítica, da História e da Geofísica, sempre com foco no Enem.

Durante a manhã, a primeira aula do dia foi sobre História Geral, com o professor convidado Carlos David, do estado do Ceará. Para o professor, que veio pela primeira vez ao Instituto Dom Barreto, foi uma alegria ser recebido por uma instituição de ensino conhecida nacionalmente por sua qualidade na educação. “A gente já sabe da excelência do Instituto Dom Barreto e sabe a expressão nacional que esta Escola tem.  Então, para nós, é uma honra poder vir aqui e quem sabe somar em meio a esse tempo que nós estamos vivendo, em que as informações são tão rápidas e tão fluidas.” Assuntos importantes que servem como base para o acesso às principais universidades do país foram a escolha do professor: “‘80 anos da 2ª Guerra Mundial e a conexão da Guerra com a Era Vargas.’ ‘A crise de 1929 e a conexão com a crise de 2009’ foram eventos importantes e datas que fazem aniversário na sua perspectiva conjuntural. Além de serem conteúdos com um nível de reflexão cidadã que, também, fazem conexão com provas de concursos públicos, com vestibulares regionais e nacionais, com o ENEM – Exame Nacional do Ensino Médio, com a FUVEST, com a UNICAMP, entre outros”, pontua.

Para o professor Fernandes, que conduziu a segunda aula da manhã sobre Geopolítica/Atualidades com foco no ENEM, a oportunidade de repassar seus conhecimentos como professor é algo que vai além de ensinar conteúdos para uma prova, é uma maneira de formar cidadãos. “Eu acho que o papel mais importante, na minha visão, na Geopolítica e na Economia é mostrar aos alunos que aquilo que a gente ver em sala de aula não é tão distante da realidade vivenciada, é esse um dos papéis da educação. Não é somente a prova do Enem – também é, porque esses assuntos são muito abordados no Exame – mas eu acho que a cidadania, a formação do aluno enquanto ser pensante, enquanto sua divisão crítica para se render ao mundo e se posicionar nesse mundo que ele vive, para mim é o principal papel da escola como um todo, do professor enquanto cidadão, do aluno enquanto cidadão. Eu acho que o meu objetivo, particularmente, é esse: Trazer para o aluno um pouco de luz, para esse obscuro mundo que a gente está vivenciando no século 21.”, disse o professor.

Além dos professores convidados, o aulão contou com a presença dos professores do Instituto Dom Barreto: Laura Brandão, de História, Paulo César, de Geofísica, e Daniel Martins, de História (Relações Diplomáticas Brasileiras), que abordaram os conteúdos com foco direcionado ao ENEM – Exame Nacional do Ensino Médio.

A professora de História do Instituto Dom Barreto, Laura Brandão, esteve no Projeto com os alunos durante a manhã de domingo e falou sobre a importância de aulas como estas para o aprendizado e desenvolvimento dos alunos. “Nesse domingo, as aulas abordaram diversos temas, desde Geopolítica e relações internacionais, passando pela formação étnica do país a discussão sobre as Cartas Constitucionais brasileiras. Foi um dia de muito aprendizado, em que mobilizamos conceitos e conhecimentos variados com os alunos, direcionando as análises para questões que são cobradas nos vestibulares e no ENEM, mas que também são fundamentais para a formação de uma visão crítica e embasada sobre vários aspectos como as relações sociais, a política e a formação desigual do Brasil. Esses momentos são planejados para verticalizar a análise de temas já conhecidos pelos alunos, mas vistos através de outros prismas analíticos e em uma dinâmica extra sala de aula”, ressaltou a professora.

Laura afirmou ainda que se refere à leitura histórica das constituições brasileiras, tema da sua aula no Projeto, com significativa relevância, já que, além de ser tema recorrente em vestibulares e no Enem, ajuda na compreensão dos processos sociais em curso, uma vez que as leis são a materialização de processos e tensões sociais. “Pensar sobre elas é pensar na própria formação do Estado brasileiro”, concluiu.

O Projeto “Imersão Enem 2019” foi importante para lapidar os alunos, segundo o professor e coordenador de Geografia da Escola, Paulo César, que também manifestou sua opinião sobre o evento: “Durante a semana, o aluno assiste às aulas e no final de semana, como foi o caso do Projeto Imersão, é o momento de dar uma lapidada naquele, com o acréscimo de diferentes questões. Nós, professores, temos a preocupação de elaborar as questões.”, concluiu Paulo César.

Paz e bem!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *