“Amar é fazer cuidadeza”

Setembro ganha, no Instituto Dom Barreto, o  projeto “Amar é fazer cuidadeza”, para abraçar e divulgar cuidados simples e essenciais que precisamos ter com nós mesmos, com o próximo e com o meio em que vivemos.

O projeto que vai trabalhar durante todo o ano, de forma sensível e envolvente, a nossa saúde mental e os cuidado que devemos ter para o nosso bem-estar. Todos os alunos e professores do Infantil ao Médio vão desenvolver atividades e dinâmicas que mostram como e porque é importante valorizarmos a vida, desde os cuidados com o nosso corpo até a forma de cuidar de quem convive conosco para que o ambiente se torne agradável, cheio de amor e feliz! Afinal, quem não gosta de estar em lugares onde somos bem recebidos e respeitados, não é mesmo?

A ideia do projeto, assim como seu nome, surgiu durante uma aula do Laboratório Inteligência de Vida (LIV), na turma do Infantil I. Em conversa com os alunos, a psicóloga que ministrava a aula perguntou o que as crianças entendiam sobre amar. De forma precisa e sem rodeios, a aluna Helena Guimarães respondeu: “Tia, amar é fazer cuidadeza!”. Sua resposta trouxe encanto às professoras e aos demais alunos presentes. Dessa forma, a Equipe de Psicologia do IDB percebeu a força da frase de Helena e o quão significativa ela poderia se tornar ao ser transformada em ações de cuidado, amor e valorização da vida.  

As vivências e atividades voltadas para o tema já iniciam nesta primeira semana nas turmas da Educação Infantil, com contações de histórias e abordagens sobre os cuidados que devemos ter com nós mesmos, com as nossas vidas e como essa relação é importante para o nosso bem-estar. Outras atividades serão realizadas com o apoio e a participação das famílias, além de ações com a equipe de professoras da área que também serão desenvolvidas.

A psicóloga da Educação Infantil, Sâmia Graziele, explicou de maneira sensível, como podemos transformar nossa rotina, aproveitando melhor os momentos quando estamos na companhia de quem amamos.

“Pensamos nesse projeto no sentido de valorizarmos e de mostrar o quanto é importante voltar-se para si. Por conta do dia a dia corrido, vamos deixando de lado pequenos gestos de cuidado com quem amamos. Então, por que não mudarmos isso? Vamos deixar as tecnologias por um momento e experimentar fazer algo que ainda não fizemos como, por exemplo, fazer arte com as mãos, passear pela cidade, sentar no chão. O que precisamos para viver melhor é ter mais tempo de qualidade com quem mora conosco!”, comentou Sâmia.  

O simples fato de nos alimentarmos bem já muda nosso dia, nos torna mais fortes e cheios de disposição. Então, por que não tornar pequenas atitudes em hábitos? Respeite seu corpo, valorize suas qualidades e a companhia de quem amamos. Deixe os celulares de lado, vamos viver mais o agora. O hoje passa tão rápido e depois a nostalgia far-se-á presente! Não esqueça, “amar é fazer cuidadeza”.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *