Dia Nacional do Doador de Órgãos

ApHtufr_O2Z4R4lyOIWMB9uS2WhuijwiQH9y2LJ1a5YXHoje, 27 de setembro, comemora-se o dia nacional do Doador de Órgãos. A data foi criada com o objetivo de sensibilizar a população brasileira para a necessidade da doação de órgãos, procedimento médico que pode salvar muitas vidas. Para ser doador não é necessário deixar nada por escrito, em nenhum documento. Basta comunicar sua família sobre o desejo da doação.

Existem dois tipos de doadores, o doador vivo e o doador cadáver. O doador vivo é qualquer pessoa saudável que concorde com a doação. Este pode doar um dos rins, parte do fígado, parte da medula óssea e parte do pulmão. Pela lei, parentes até quarto grau e cônjuges podem ser doadores; não parentes, somente com autorização judicial.

Já o doador cadáver é o com morte encefálica.  A doação de órgãos só acontece após autorização familiar, após a constatação de morte encefálica, quando não já não há mais funções vitais e a parada cardíaca é inevitável. Coração, pulmão, fígado, pâncreas, intestino, rim, córnea, veia, ossos e tendão são os órgãos que podem ser doados.

No Brasil, o diagnóstico de morte encefálica é definido pela Resolução CFM n° 1480/97, devendo ser registrado, em prontuário, um Termo de Declaração de Morte Encefálica que descreva todos os elementos do exame neurológico que demonstrem ausência dos reflexos do tronco cerebral, bem como o relatório de um exame complementar que assegure esse diagnóstico.

Os órgãos doados vão para pacientes que necessitam de um transplante e estão aguardando em lista única, definida pela Central de Transplantes da Secretaria de Saúde de cada Estado e controlada pelo Ministério Público.

O programa público nacional de transplantes de órgãos é um dos maiores do mundo e tem organização exemplar. Cada Estado tem uma Central de Notificação, Captação e distribuição de Órgãos que coordena a captação e a alocação dos órgãos, baseada na fila única, estadual ou regional. Mais de 80% dos transplantes são realizados com sucesso, reintegrando o paciente à sociedade produtiva.

Paz e Bem!