Assertividade – O que é?

Na base do conceito de assertividade encontra-se a noção de igualdade de direitos e deveres, de legitimidade dos comportamentos voltados para reivindicação e defesa desses direitos, de respeito e dignidade da pessoa humana.

A assertividade é uma classe de habilidades sociais de enfrentamento em situações que envolvem risco de reação indesejável do interlocutor, com controle da ansiedade e expressão apropriada de sentimentos, desejos e opiniões. Ela implica tanto na superação da passividade quanto no autocontrole da agressividade e de outras reações não-habilidosas.

Segundo Conte e Brandão (2003), o comportamento assertivo pode ser definido como aquele que envolve a expressão direta, pela pessoa, das suas necessidades ou preferências, emoções e opiniões sem que, ao fazê-lo, ela experiencie ansiedade indevida ou excessiva, e sem ser hostil para o interlocutor. É, por outras palavras, aquele que permite defender os próprios direitos sem violar os direitos dos outros.

É um recurso que serve para diferentes objetivos, entre eles: auto-afirmação, expressar sentimentos positivos e negativos. Para isso, essa habilidade na comunicação pode ser usada para: defender direitos legítimos; expressar opiniões pessoais; fazer e recusar pedidos; fazer e receber elogios; expressar afetos positivos; iniciar e manter conversas; expressar afetos negativos legítimos.

Para Del Prette e Del Prette (2003), esse comportamento difere do passivo e do agressivo. Neste, a pessoa busca impor seus pensamentos e sentimentos, suas atitudes muitas vezes são hostis, conflitos interpessoais podem ser estimulados e comportamentos violentos vivenciados. Naquele, a pessoa falha na expressão das suas necessidades ou preferências, sentimentos e idéias. Não consegue assumir seus próprios direitos, se submetendo as colocações do outro de forma excessiva.

O comportamento assertivo é relacionado à expressividade emocional e a resolução de problemas. Àquela fala da capacidade para reconhecer e nomear as emoções próprias e dos outros (identificar qual é a emoção: tristeza, raiva, alegria, ressentimento, medo, vergonha, desespero, etc.), controlar a ansiedade, falar sobre emoções e sentimentos, acalmar-se, lidar com os próprios sentimentos, controlar o humor, tolerar frustrações, mostrar espírito esportivo, expressar as emoções positivas e negativas.

Nesta, a capacidade em lidar com as fontes potenciais de estresse, a uma melhoria da competência social e à diminuição da impulsividade. É um fator protetor dos problemas de agressividade, violência e comportamento anti-sociais. Acalmar-se diante de uma solução problema, pensar antes de tomar decisões, reconhecer e nomear diferentes tipos de problemas, identificar e avaliar possíveis alternativas de solução, escolher, implementar e avaliar uma alternativa, avaliar o processo da tomada de decisão.

Desta forma, a assertividade é uma característica pessoal adquirida que está vinculada ao autoconhecimento, ou seja, o individuo identifica seus pensamentos, sentimentos e comportamentos e se utiliza destas habilidades para uso no seu cotidiano. Assim, o Comportamento Assertivo pode ser usado nos Relacionamentos Intrapessoais e Interpessoais, na Escola, no Trabalho e em outros lugares de Convivência Social.

Texto escrito por Daniel Vinicius dos Santos Soares (Psicólogo APE – Apoio Psicológico Escolar da EPMMV – Escola Popular Madre Maria Villac.

Paz e Bem!