B-R-O-BRÓ Chegou valendo! Campanha IDB+Saúde dá dicas para proteger crianças e adultos do calor intenso

Com a persistência do calor e de dias secos, a nossa saúde merece atenção, em especial das crianças. Cuidados básicos podem livrá-las dos perigos desta época e ainda deixá-las fresquinhas para brincar. Nós conversamos com a Dra Lilian da Silva, clínica geral do IDB, que deu muitas dicas de cuidados essenciais que  podem ajudar a evitar danos à saúde
Muita água 
O calor aumenta a temperatura corporal, fazendo-nos suar e perder líquido. Por isso, em dias quentes precisamos aumentar o consumo de água. O ideal é que, a partir dos dois anos, a criança beba um litro e meio de água diariamente para não correr o risco de desidratar. Se o bebê ainda mamar, ofereça a mama várias vezes ao dia. Nos dias quentes, o corpo precisa liberar calor por meio do suor para manter a temperatura corporal ideal e com isso, ele elimina água e sais minerais. É recomendado beber água aos poucos, durante todo o dia e antes que a sede apareça. Assim como as crianças, os idosos são mais vulneráveis às altas temperaturas, sendo vítimas mais fáceis de problemas como desidratação e indisposições alimentares. Não espere a criança ou o idoso pedir líquidos. Ofereça regularmente sucos, chás, água e água de coco. Grávidas e mulheres que estão amamentando, por exemplo, precisam aumentar a ingestão de líquidos. Sucos, chás e frutas naturais também podem entrar na contagem, mas dê preferência à água pura.
Roupas Leves e sem exposição ao calor intenso
A criança, particularmente, deve tomar vários banhos por dia, daqueles somente com água, para refrescar. Deve usar roupas leves, de preferência de algodão ou tecidos naturais. Evite roupas de cores escuras, que absorvem mais o calor por não refletir a luz solar e para evitar alergias e outros problemas de pele, melhor lavar as roupas sempre que usá-las, sem repetí-las, e não usar peças de outras pessoas. Nunca, em hipótese alguma, deixe uma criança dentro do carro sozinha, nem em locais fechados expostos ao sol.
Refrigeração de ambientes 
Ar-condicionado e ventiladores são essenciais para refrescar os ambientes nos dias de calor, mas é preciso tomar alguns cuidados. O ventilador está liberado, desde que não fique em cima da criança ou adulto e esteja em boas condições de uso. Já o ar condicionado precisa estar com o filtro limpo e manter a temperatura em torno de 20ºC. Para evitar o ar seco, mantenha os ambientes com umidificadores.
Alimentação
O calor diminui o apetite. Por isso, o ideal é oferecer alimentos leves e de fácil digestão. Frutas ricas em líquidos, como melão e melancia, devem fazer parte do cardápio. Laranjas e outras frutas que têm vitamina “C” são aliadas para reduzir as crises de renite, muito frequentes com a baixa umidade. Já alimentos embutidos, industrializados e frituras devem ficar longe do cardápio, pois, além de não serem saudáveis, exigem um tempo maior de digestão e podem deixar os pequeninos desanimados. Evite alimentos ricos em proteína. Carne e laticínios aumentam a temperatura corporal e a perda de líquido. Opte por saladas e frutas, que contêm água. É preciso ter cuidado com o tempero das saladas nos dias mais quentes, evitando maionese e os molhos prontos preferindo temperos naturais, como azeite, limão, orégano, cebola, alho, entre outros.
Intoxicação Alimentar
A intoxicação alimentar é comum com o calor intenso. Além disso, dependendo do estado do alimento, ele pode conter bactérias bastante perigosas à saúde e até causar a morte nos casos mais graves. No caso de intoxicação, procure imediatamente um pronto-socorro e se hidrate intensivamente. Para prevenção, evite alimentos de origem duvidosa, prefira consumir alimentos que você mesmo comprou e/ou preparou.
Higiene
Para evitar riscos de contaminação no calor, preste atenção à qualidade da água consumida e evite a ingestão de alimentos preparados na rua sem a higiene necessária. Mantenha as mãos sempre limpas e evite locais fechados com aglomerações de pessoas.
Fique atento aos sintomas!
Noites mal dormidas, problemas respiratórios, desidratação e infecção alimentar são comuns com o calor intenso. O ar seco agride muito a mucosa, ocasionando a obstrução nasal e faz com que as pessoas tenham principalmente sangramentos e doenças respiratórias.
  • Febre;
  • Pele vermelha, sem suor;
  • Pulso rápido;
  • Dor de cabeça;
  • Respiração ofegante;
  • Tontura;
  • Confusão mental;
  • Cãibras.
    Sinais que podem indicar problemas com o calor
    Os sinais clássicos de desidratação são lábios e língua secos, falta de elasticidade da pele e diminuição da urina. Se apresentar esses sintomas, já comece a hidratação em casa antes mesmo de procurar atendimento médico. E por fim, podem aparecer sintomas de desorientação, ou seja, confusão mental, quando a pessoa fica sem vontade de fazer o que precisa, podendo inclusive surgir cálculos renais, pois a urina fica mais concentrada.
    Evite riscos de insolação
    O excesso de sol e calor é suficiente para acabar com o bem-estar. Quando o corpo chega a uma temperatura muito elevada, o mecanismo de transpiração falha e o corpo fica incapacitado de se resfriar. O resultado dessa reação é a insolação. A exposição direta e prolongada ao sol é o principal fator desencadeante da insolação, mas quem passa muito tempo exposto ao sol na cidade também corre o mesmo risco, devido ao calor intenso.
Cuidados coma pele 
O protetor solar deve ser aplicado diariamente, e não somente nos momentos de lazer. Em crianças, inicia-se o uso do filtro solar a partir dos seis meses de idade, utilizando um protetor adequado para sua pele sensível.
A mudança de hábito, durante o calor intenso, é super importante e pode fazer grande diferença para crianças e adultos também:
  • Evite a exposição solar entre as 11 e as 17 horas;
  • Evite ir à praia ou a piscina em dias de muito calor;
  • Use diariamente um protetor solar com FPS 30 ou superior, inclusive nos cabelos;
  • Use chapéu de abas largas e óculos de sol sempre que sair à rua;
  • Evite refrigerante e bebidas com açúcar pois elas desidratam;
  • Evite fazer esforços e descanse à sombra.
Para os adultos, além do que já falamos, evite em dias muito quentes:
  • Dispense a cafeína e álcool. Eles são diuréticos e podem contribuir para a desidratação.
  • Pegue leve nos exercícios e evite atividades durante as horas mais quentes do dia. E fique de olho na umidade: seu corpo tem mais dificuldade para esfriar quando o suor não consegue evaporar.
  • Além da  água, bebidas isotônicas são boas aliadas contra a desidratação, pois repõem os eletrólitos e sais minerais, fundamentais para o funcionamento das células.
  • Atenção aos idosos. Muitos tomam remédios que podem causar desidratação. Encoraje-os a beber água e, se possível, manter o ar-condicionado ligado.

Dicas para os queridos bichinhos de estimação não sofrerem com o calorão! 

Não são só os seres humanos que sofrem com o calor. Os animais de estimação também precisam de cuidados para encarar as altas temperaturas de forma saudável e sem sufoco. Para saber como proteger seu pet do calor, confira algumas dicas e práticas essenciais durante a estação mais quente do ano:

No caso dos cães, a respiração é a principal maneira de controlar a temperatura. Por isso, quando submetidos ao calor intenso ou situações de estresse, os bichinhos abrem a boca e projetam a língua para fora, aumentando a entrada de ar. Para evitar problemas mais graves, como vômitos e complicações cardíacas, deixe seu bichinho de estimação descansando em locais arejados, com água fresca abundante e bastante sombra.

Cuidados com as patas

Durante os passeios em asfalto, pisos ou areia muito quente, aquelas almofadinhas que protegem as patas dos cães e gatos podem ficar queimadas, deixando a região extremamente dolorida. Por isso, prefira sair de casa com o animal antes das dez da manhã e depois das cinco da tarde.

Cuidados com a pele dos bichinhos

Cães e gatos têm a pele rosada e muito mais sensível aos raios solares. Essa característica faz com que problemas de pele, e até câncer, se desenvolvam com maior facilidade. Por isso, principalmente para animais albinos e com pelagem branca, o uso de protetor solar durante os passeios é indispensável.