Conheça lugares do IDB que nos fazem lembrar

DSC_1807O Instituto Dom Barreto possui 70 anos de muita história. Todos que passaram e passam aqui contribuem pra nossa trajetória. Além de pessoas, pensamentos e inspirações poéticas, culturais, históricas, religiosas e de toda ordem que fizeram parte destes 70 anos e  ainda grandes exemplos. Não deixando de fora destes longos anos de história, o amor de Deus,  Pai de todos nós. Uma das formas de não esquecer o que nos move é homenagear  sempre. Desse modo, o IDB, nomeou, ao longo dos anos,  vários espaços da escola com nomes e fatos importantes dessa trajetória. Para compartilhar tantos momentos, vamos iniciar, hoje, a série de matérias “Caminhos do IDB”. Na primeira fase, vamos mostrar os espaços que homenageiam, dentro da escola, algumas pessoas e momentos especiais. Nossa ideia é  juntar peças de um lindo e rico mosaico de emoções e aprender e saber.

Começaremos com o nome do prédio “Deus Quer “, atual sede do IDB. O nome foi retirado do primeiro verso do poema “O Infante”, de Fernando Pessoa, numa iniciativa do saudoso professor Marcílio que sempre foi muito religioso. Na época, a sede era o prédio Vaticano, mas quando o prédio “Deus Quer” ficou pronto, professor Marcílio uniu a fé com a conclusão da obra: “Deus quer, o homem sonha, a obra nasce”. A partir dali, a sede mudou para o novo prédio.

Leia o poema completo:

O Infante

Deus quer, o homem sonha, a obra nasce.
Deus quis que a terra fosse toda uma,
Que o mar unisse, já não separasse.
Sagrou-te, e foste desvendando a espuma, 

E a orla branca foi de ilha em continente,
Clareou, correndo, até ao fim do mundo,
E viu-se a terra inteira, de repente,
Surgir, redonda, do azul profundo. 

Quem te sagrou criou-te português.
Do mar e nós em ti nos deu sinal.
Cumpriu-se o Mar, e o Império se desfez.
Senhor, falta cumprir-se Portugal!  

Paz e Bem!