Dia da Criança Especial

Hoje, 9 de dezembro, é o Dia da Criança Especial. A data foi instituída com o objetivo de voltar a atenção para as crianças que possuem algum tipo de necessidade especial a fim de melhorar a qualidade de vida e ajudar no seu desenvolvimento, mesmo com todas as suas limitações.

Quando se refere a crianças especiais, fala-se que nasceram com alguma má formação genética ou que sofreram alguma alteração durante o parto. Fazem parte das crianças especiais as com autismo, deficiência mental, auditiva e visual, síndrome de down, microcefalia, paralisia cerebral e outras síndromes menos conhecidas, mas que também interferem no relacionamento com a sociedade.

As crianças especiais devem ser aceitas na família e na sociedade. A família tem o dever de dar todo o apoio e afeto a elas mesmo que em um primeiro momento não esteja preparada, bem como ajudar no desenvolvimento social. Além do direito, a criança tem a necessidade de cursar uma escola normal. A instituição de ensino, na nossa cultura, é uma representante da sociedade. Portanto, alguém que frequenta a escola se sente mais reconhecido socialmente do que aquele que não frequenta.

As famílias com uma criança especial desenvolvem uma dinâmica particular. Em geral, elas são receosos, preocupadas e ansiosas, pois temem a discriminação. Quando se sentem apoiadas pela escola, esse sentimento se reflete também sobre a criança. Os pais precisam se sentir tão incluídos quanto seus filhos.

O importante é evidenciar que na escolarização de uma criança com necessidades especiais estão envolvidos, além da própria criança, seus pais, os terapeutas, os médicos e os educadores.

Paz e Bem!