5 de Março é o Dia da Música Clássica

A música clássica, também conhecida como música erudita, teve início entre os séculos XVIII e XIX a partir de composições feitas por artistas consagrados e hoje conhecidos mundialmente como , Wolfgang Amadeus Mozart e Ludwig van Beethoven.

Refinada e elegante, esse tipo de música está principalmente caracterizado pela complexidade na instrumentação e por sua representação, que pode ser em sinfonia ou ópera.

Wanderson Reis, intérprete/violoncelista, formado em Música pela Universidade Federal do Piauí (UFPI) e integrante da Orquestra de Câmara da UFPI, conversou sobre o tema com a equipe do IDB. Durante sete anos cercados intensamente pela música Wanderson lamenta o fato da música clássica ser ainda pouco conhecida, mas encontra a solução na educação oferecida nas escolas: “A produção e ensino da música erudita exigem investimentos. Temos bons exemplos de aceitação da música clássica no Brasil como nos projetos da Orquestra Sinfônica de Heliópolis(SP) e aqui mesmo no Piauí com o projeto do Música para Todos. Projetos assim só facilitam a divulgação!”

Os benefícios da Música Clássica Para o Cérebro

Estudos  apontam que escutar trinta minutos de música clássica na gravidez reduz os sintomas de depressão, estresse e ansiedade. O efeito, altamente positivo, pode ser percebido também nos bebês que adquirem um aumento na atividade cerebral e no vínculo com as mães.

A professora de música do Instituto Dom Barreto, Liliane Amorim fala com propriedade sobre o assunto: “Ouvir música clássica pode ter diferentes efeitos sobre o cérebro podendo ativar áreas ligadas a emoção, cognição e autonomia. Durante a gestação, a partir da 16ª semana, as mães já podem colocar música clássica para seus bebês a vontade”. Segundo a professora, após o nascimento, o cérebro continua a se desenvolver atingindo o auge nos três primeiros anos de vida. “ A presença da música clássica nos primeiros anos de vida da criança pode trazer resultados muito positivos aos seus sentidos e desenvolvimento em geral e para isso, é preciso que se estimule a ativação dos sentidos desde cedo”.

 

Paz e Bem.