Dombarretano é medalha de Prata na XXª Olimpíada Ibero-Americana de Química

10420349_880806438651715_1475526120621136359_nO Brilhante Amanhã, João Martins Cortez Filho, 17 anos, é medalha de Prata na XXª Olimpíada Ibero-Americana de Química, que aconteceu até ontem, 13 de setembro, na Universidade Federal do Piauí (UFPI). Ele, que cursa a 3º série do Ensino Médio, no IDB, era o único representante do estado no evento, que reuniu alunos do ensino médio de 15 países.

De acordo com João Martins Cortez esta vitória o deixou bastante feliz, superando suas expectativas. “Ela significa para mim o retorno do tempo que dediquei aos estudos em química, que com certeza valeu a pena, e será muito importante para mim, no meu currículo”, diz.

A Olimpíada Ibero-americana de Química é um concurso entre estudantes ibero-americanos que se realiza, a cada ano, em um dos países dessa comunidade. O objetivo é estimular o desenvolvimento de jovens talentos no estudo da Química e criar um espaço propício para fomentar a cooperação, o entendimento e o intercâmbio de experiências entre os países.20150914064014 (1)

O dombarretano comenta que a preparação para a Olimpíada foi basicamente participar das aulas de química na escola, estudar por livros mais avançados que professores e amigos indicavam, e resolver questões. “Não foi necessária dedicação exclusiva à olimpíada, consegui conciliar o estudo direcionado com amigos, gincana e escola. O que é necessário é manter o ritmo e a disciplina”, recomenda.

Para a mãe do nosso Brilhante, Nazaré Cortez, outro sentimento não cabe no peito, a não ser o orgulho do filho. A conquista da medalha de prata, segunda ela, é muito merecida. “Eu vejo, no cotidiano, o foco do João no estudo, então este mérito é todo merecido. Ele sempre foi muito precoce, estudioso e curioso. Tem uma facilidade grande de aprender e isso decorre pelo interesse dele de conhecer cada vez mais. Ele é muito determinado e estudar, para ele, não é um fardo”, afirma Nazaré, acrescentando que o IDB foi importante para o ótimo desempenho de João na Olimpíada. “Na escola, ele encontrou o ambiente ideal para desenvolver esta capacidade, então o Instituto Dom Barreto foi fundamental para esta conquista. Tenho quatro filhos 20150914063948e o João é o mais novo. Todos já passaram pelo Dom Barreto e colheram bons frutos. Então, eu sou muito feliz por isso”.

A diretora do Ensino Médio do IDB, Marcela Rangel, afirma que João é um aluno disciplinado e que a conquista é parte de muito esforço e dedicação. “O João é um aluno que sempre estudou na escola, desde a Educação Infantil. Sempre se destacando muito na área de exatas, é um garoto muito disciplinado. Está colhendo o fruto do seu esforço e dedicação. E agora ele tem a oportunidade de representar o Piauí e o Brasil em uma Olimpíada Internacional, enchendo-nos de muito orgulho. O João tem um futuro brilhante pela frente”.

“O João é um excelente aluno. Dedicado, sempre se destacou em suas avaliações. Parabenizamos nosso brilhante amanhã por seu esforço e por sua merecida vitória. Estamos muito felizes com este resultado”, acrescentou o professor e coordenador de Química do IDB, Antônio Mendes.

João Cortez também cita o Instituto Dom Barreto como peça fundamental na conquista da medalha de Prata. “O IDB contribuiu para a formação de uma base sólida em Química, visto que o nível dessa disciplina na escola é muito bom, possibilitando minha participação nesta olimpíada”. O IDB fica imensamente feliz pelo nosso Brilhante. Parabéns João! Você é um orgulho e inspiração, o IDB e o Piauí foram muito bem representados.

Reitor da UFPI elogia desempenho de João Cortez Filho na Olimpíada

O professor Dr. Arimatéia Dantas Lopes, reitor da UFPI e presidente da XXª Olimpíada Ibero-Americana de Química, parabenizou o desempenho do nosso Brilhante João Cortez no evento em que conquistou a medalha de prata. Ele também destacou o ensino do IDB. “O Brasil sempre tem se destacado na Olimpíadas Ibero-Americanas e este ano não foi diferente. Nós tivemos  4 estudantes, um de São Paulo, 2 do Ceará e um do Piauí, estudante do Dom Barreto, que tiveram excelente desempenho nesta Olimpíada. Eu destaco o desempenho do estudante do Dom Barreto, porque apesar de ele não ter tido aula específica para a Olimpíada, ele conseguiu se destacar entre os brasileiros. Isso mostra a qualidade de ensino do Instituto Dom Barreto. Então, o nosso representante do Piauí, nesta Olimpíada, conquistou medalha de prata, ficando a frente de um dos estudantes brasileiros que participaram da Olimpíada Internacional de Química, neste ano. Isso mostra, mais uma vez, a qualidade do ensino do Instituto Dom Barreto. Quero parabenizar a todos que fazem o Instituto Dom Barreto e parabenizar ao João Cortez pelo desempenho, nesta Olimpíada, pela medalha de prata conquistada”.

O reitor também destaca a importância da Olimpíada Ibero-Americana de Química.”É um evento que reúne professores, pesquisadores e estudantes dos países Ibero-Americanos. É uma oportunidade destes profissionais e pesquisadores trocarem experiências e informações do trabalho de cada um. Isso faz com que a partir daí possam surgir colaborações entre esses pesquisadores de diversos países. É um evento que estimula no jovem o gosto pelo estudo da Química, atraindo talentos para essa área que até, antes do advento das Olimpíadas, era uma área carente de talentos. Hoje temos muitos estudantes talentosos que poderiam estar cursando qualquer faculdade, e fazem opção por Química, por gostar da Química e por ter seu interesse despertado nas Olimpíadas”. O professor Dr. Arimatéia acrescenta que realizar a Olimpíada na Universidade Federal do Piauí foi uma oportunidade para mostrar à comunidade latino-americana “a grande universidade que nós temos, a qualidade do ensino e da pesquisa que aqui é desenvolvido. Foi um evento muito bom, todos saíram satisfeitos, elogiaram a organização e retornaram para seus países com uma boa imagem da UFPI, de Teresina e do Piauí”, conclui.

Paz e Bem!

20150914063948 (1) 20150914063948 (2)  20150914064014