Filme brasileiro “Aquarius” é selecionado para disputar a Palma de Ouro

O filme brasileiro “Aquarius”, do diretor pernambucano Kleber Mendonça Filho (“O som ao redor”), foi selecionado para a mostra oficial do 69º Festival de Cannes e vai disputar a Palma de Ouro. O evento, considerado um dos principais do calendário de cinema internacional, acontece nos dias 11 e 12 de maio.

Após vários anos de ausência, “Aquarius”, que tem Sonia Braga como protagonista, marca o retorno do Brasil à mostra competitiva de longas de Cannes. O presidente do júri é o cineasta e roteirista australiano George Miller, diretor de “Mad Max”.

No representante brasileiro da disputa, Sonia Braga interpreta Clara, uma viúva, moradora do Bairro de Boa Viagem, que vive cercada de discos e livros, tendo o dom de viajar no tempo.

“O som ao redor” foi o primeiro longa de ficção do crítico e cineasta Kleber Mendonça Filho. O filme chegou a ser escolhido para representar o Brasil no Oscar em 2014, mas acabou ficando fora da lista na categoria de melhor filme estrangeiro.

Brasil também tem representante na categoria curta-metragem

Além do  longa “Aquarius”, o Brasil conta com outro representante no Festival de Cannes, trata-se do curta “A moça que dançou com o diabo”, que disputa a Palma de Ouro entre curtas-metragens.

Com duração de 14 minutos, o curta é dirigido por João Paulo Miranda Maria e inspirado em uma lenda urbana de São Carlos (SP). Trata-se da história de uma garota de família religiosa que, na noite de Sexta-feira da Paixão, dança com um forasteiro que mais tarde revela ser o diabo.

Este é o terceiro ano seguido que um curta do grupo Kino-Olho, de Rio Claro (SP), é exibido em Cannes.