Pais e professores do IDB assistem palestra sobre Neurociências e Educação

DSC_0767 redHoje, 31 de agosto, dentro do projeto “Família em Pauta”, a psicóloga do IDB e professora doutora, Carla Andréia Silva, ministrou uma palestra, no Convívio Cultural, com o tema “Neurociências e Educação: possibilidades em discussão”. A conversa foi voltada aos pais dos alunos do 1º ao 4º Anos do Ensino Fundamental e teve como objetivo contribuir para a compreensão da relação entre a Neurociência e o processo de aprendizagem.

Família em Pauta é um projeto importante que o serviço de Psicologia já desenvolve há algum tempo no Instituto Dom Barreto e objetiva aproximar ainda mais a Escola da família. Os temas trabalhados, normalmente, são sugeridos pela família. O ponto discutido hoje no encontro surgiu de uma demanda da própria Escola, com o intuito de apropriar professores e pais de um novo conhecimento, que tem se mostrado útil para nosso cotidiano.

Os avanços e descobertas na área da Neurociência ligada ao processo de aprendizagem é, sem dúvida, uma revolução para o meio educacional. A Neurociência da aprendizagem, em termos gerais, é o estudo de como o cérebro aprende. É o entendimento de como as redes neurais são estabelecidas no momento da aprendizagem, bem como de que maneira os estímulos chegam ao cérebro, da forma como as memórias se consolidam e de como temos acesso a essas informações armazenadas.

DSC_0763 redCarla Andréia explica a importância do assunto discutido e como as descobertas realizadas na área podem trazer benefícios para a área da educação. “Nós temos assistido um momento de pesquisas envolvendo a Neurociência, e temos também incorporado um pouco desses resultados de pesquisas no nosso dia a dia. É um tema que nos provoca e, pensando na ideia de estarmos aplicando no processo de aprendizagem, aceitamos o desafio de discuti-lo. Inclusive nos processos de inclusão escolar que temos vivido aqui no IDB. Precisamos conhecer a estrutura cerebral dos nossos alunos para podermos pensar em um processo educativo compatível com essa mudança, que se instaura quando, de repente, ele tem uma situação sindrômica ou um desenvolvimento atípico como, por exemplo, um autista. O autista tem uma limitação na capacidade de imitar, porque já foram observados em várias pesquisas que os neurônios espelhos, que nos dão a capacidade de imitar e de repetir comportamentos, estão inativos nessas crianças”.

DSC_0759 redA Neurociência constitui uma grande aliada do professor para poder identificar o indivíduo como pensante, atuante, que aprende de uma maneira única e especial. Desvendando os mistérios que envolvem o cérebro na hora da aprendizagem, a Neurociência disponibiliza ao educador moderno, impressionantes e sólidos conhecimentos sobre como se processam a linguagem, a memória, o esquecimento, o desenvolvimento infantil, as nuances do desenvolvimento cerebral desta infância e os processos que estão envolvidos na aprendizagem a ele proporcionada. Esta nova base de conhecimentos habilita o educador a ampliar ainda mais as suas atividades educacionais, abrindo uma nova estrada no campo do aprendizado e da transmissão do saber.

“A ideia é ampliar nosso olhar sobre as novas descobertas. Uma contextualização dessa área de conhecimentos e como isso aplica à área educacional e que descobertas tem sido utilizadas pra otimizar o processo educativo”, finaliza a psicóloga Carla Andréia.