Professores e alunos do IDB participam do encontro com o autor da obra “Expedições Geográficas”, Sergio Adas

Foi realizada, nesta segunda-feira, 2 de abril, uma oficina pedagógica para os professores de Geografia do Instituto Dom Barreto com o autor de livros da disciplina, Sergio Adas. Além do encontro com os professores, Sergio participou de um bate-papo com os alunos do 9º Ano do Ensino Fundamental sobre a preparação e planejamento de um livro didático e também sobre os temas nele tratados.

Doutor em Geografia Humana e Pós-doutor em Educação, Sergio é professor do Departamento de Educação, Informação e Comunicação da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto e é co-autor da Coleção Expedições Geográficas.

O encontro com os professores seguiu a metodologia de Formação Continuada, em que foi possível o fortalecimento dos conceitos da disciplina de Geografia. Na ocasião, professores e autor discutiram vários temas da atualidade, aumentando a sintonia entre eles, além, também, de debater sugestões sobre os assuntos tratados e as formas de exposição.  

Sergio falou da significância de ter contato direto com os professores e de como consegue absorver as informações que lhe são repassadas a respeito da obra.

“Esses encontros são vias de mão dupla. Acredito que para eles seja interessante obter informações adicionais. Hoje, por exemplo, eu explanei como a obra foi concebida, quem está por trás dela, qual é a proposta didático-pedagógica e como eles podem trabalhar os recursos da obra em sala de aula. Para mim, sempre é bom estar em contato direto com os professores, pois sinto como está esse trabalho em sala de aula. Eventuais críticas e sugestões a gente acaba incorporando em uma próxima edição, tentamos enveredar para os caminhos que eles apontaram”, comentou o autor.

O professor da disciplina das turmas do 8º Ano do Ensino Fundamental, Laércio Carvalho, destacou a importância desse debate.  “Com o encontro, a Equipe de Geografia fica mais fortalecida, pois a Formação Continuada nos dá essa possibilidade de qualificação, de engajamento e da ampliação de horizontes. Você discute diretamente com o autor da Geografia Crítica, a nova tendência. Discutir a realidade, aprimorar os conhecimentos e ver novos leques de discussões, fortalecendo, desta forma, conceitos e conteúdos”, explicou.  

No encontro com os alunos, o autor tirou dúvidas, “deu um gás” e um reforço especial sobre os assuntos discutidos no livro. Uma sintonia entre alunos e autor foi observada, e Sérgio pôde medir, diante do bate-papo, se os dombarretanos estão assimilando corretamente a linguagem e a abordagem metodológica do livro.

“O aluno, às vezes, não tem dimensão do trabalho que envolve fazer um livro didático. Então, é importante conscientizá-los, explicando um pouco como é a elaboração da obra, como é o processo editorial e quantas pessoas estão envolvidas. Eles começam a ver a obra com outros olhos. Para mim é uma satisfação vir aqui desbravar, conversar com os professores e alunos e colher elementos para aperfeiçoar a obra”, concluiu Sergio.