Projeto Gentileza realiza ação em homenagem às mães de crianças com microcefalia assistidas pelo CEIR

Na tarde desta quarta-feira, 17 de maio, os alunos, pais e professores do Instituto Dom Barreto, do 7º Ano C, do Ensino Fundamental, que participam do Projeto “Vista-se de Gentileza”, prepararam uma festa especial em homenagem às mães das crianças com microcefalia que são assistidas pelo Centro Integrado de Reabilitação  (CEIR).

A ação foi realizada no auditório do próprio CEIR e contou com a presença das mães homenageadas, que estavam na companhia dos filhos, além dos funcionários e médicos do Centro. A madrinha da turma e uma das idealizadoras do Projeto Gentileza, Catarina Santos, declarou estar muito feliz e orgulhosa das famílias, pelo fato de apoiarem os dombarretanos nesta iniciativa além de, também, acompanharem os filhos durante as ações. “Ver a mobilização dos alunos do 7º Ano C e de suas mães para fazer com que o dia das outras mães, das crianças com microcefalia atendidas pelo CEIR, seja inesquecível e maravilhoso, me deixa imensamente feliz. Toda a programação, a começar pelo convite, foi toda feita pelos alunos. Cada detalhe foi pensado com muito carinho. A turma nunca para. Os meninos estão divididos em grupos e cada um responsável por uma parte. Isso mostra que estamos no caminho certo. O projeto está se multiplicando, o que mostra que as sementes do bem se multiplicam cada vez mais”, comentou a professora.

Durante o encontro, o Projeto “Vista-se de Gentileza” foi apresentado aos que estavam no auditório pelos alunos que compõem o grupo. Em seguida, o evento contou com o show do humorista Amauri Jucá, que é Pai Gentileza.

O humorista, que acompanha o projeto desde o início, diz o que mais acha válido no Gentileza. “Eu e minha esposa abraçamos a proposta de cara, desde quando nosso filho chegou contando. O mais interessante de todo o projeto é a proximidade e o envolvimento dos pais, da escola e dos alunos em torno de uma ação tão bacana. Faço questão de sempre dar meu depoimento sempre aos pais que estão entrando. É importante que, desde cedo, façamos nossos filhos perceberem que existem pessoas hoje no mundo que querem apenas um pouquinho da nossa atenção”.  

O Presidente da Associação Reabilitar, Benjamim Pessoa Vale, que também é pai de aluno, falou sobre a importância do projeto para os alunos. “Vista-se de Gentileza é muito amigável. Desperta na criança a preocupação com o próximo, o sentimento com o outro. Faz com que ela veja a adversidade. Meu filho participa e pude perceber o crescimento não só dele, mas também dos colegas. A vida do ser humano é feita de escolhas. O IDB escolheu transformar pessoas e transforma pela educação. Então, hoje a Escola está mostrando às crianças a realidade e as dificuldades da sociedade, o que elas vão encontrar pela vida quando adultas. O CEIR não cuida de doenças. Nossos profissionais cuidam de pessoas, é essa a mensagem que queremos passar às nossas crianças, nesse momento de interação. Elas estão sendo transformadas pela educação e criando capilaridade para transformar a sociedade”, explicou o gestor.  

No evento, as crianças fizeram doações de presentes e foi servido um lanche para as mães presentes.

Semeando solidariedade

O projeto do IDB começou a ser pensado no final de 2014, com o intuito de fazer com que os dombarretanos tivessem vivências fora da sala de aula. Hoje tem colhido frutos que estão sendo multiplicados nos lares familiares, nas instituições e na sociedade em geral. 

Além de arrecadação de doações, o Projeto também tem por objetivo criar espaços para discussões sobre diversos assuntos, tais como: violência, paz, meio ambiente, família, respeito e tolerância, diversidade cultural, reações sociais e institucionais. Tudo isso contribui para a melhoria da qualidade de vida e das vivências familiares e escolares como um todo.

Paz e Bem!